5 regras para ter uma vida saudável: é mais simples do que parece!

5 regras para ter uma vida saudável: é mais simples do que parece!

Você já teve a sensação de que ser saudável é complicado demais? São tantas dicas, conselhos e pesquisas que até fica difícil saber no que acreditar, não é? Mas eu tenho uma ótima notícia para você: ser saudável não precisa, de maneira nenhuma, ser complicado.

Se você pensar bem, as pessoas eram muito mais saudáveis no passado, quando não haviam tantas dietas e produtos “de saúde”. E o que mudou desde então? Nada! Nossa genética ainda é a mesma, então, o que funcionava anos atrás também pode funcionar agora.

Quer ver como ficar saudável pode ser muito mais fácil do que parece? Confira 5 regras para ter uma vida saudável:

1.Não coloque coisas tóxicas em seu corpo

Você com certeza sabe que há muitas coisas no ambiente que são absolutamente tóxicos para os nossos corpos. E, considerando a natureza viciante de algumas delas, as pessoas muitas vezes têm uma dificuldade realmente grande em evitá-las.

Isso inclui os vilões habituais, como cigarro, álcool e drogas abusivas. Se você tem um problema com eles, dieta e exercício se transformam na menor das suas preocupações. O álcool pode até ser bom (com moderação, claro!) para aqueles que podem tolerá-lo, mas o tabaco e as drogas abusivas são ruins para todos.

Mas o que é muito mais comum hoje é comer alimentos pouco saudáveis e que geram várias doenças. Se você quiser ganhar uma ótima saúde, não tem outra saída: você precisa diminuir o consumo desses alimentos.

Provavelmente, a mudança, mais eficaz que você pode fazer para melhorar a sua dieta é cortar os alimentos embalados e processados. E não tenha dúvida: isso pode ser realmente difícil, porque muitos desses alimentos são alterados pelos chamados engenheiros de alimentos para torná-los tão viciantes quanto possível.

Quanto ingredientes específicos são, de longe os piores. A lista inclui sacarose e xarope de milho. Ambos podem causar estragos em seu metabolismo quando consumidos em excesso – embora algumas pessoas possam tolerá-los em quantidades moderadas.

No final das contas, o melhor a fazer é evitar todas as gorduras que necessitam de produtos químicos e fábricas para serem produzidos. Isso inclui as gorduras trans artificiais, óleos refinados e óleos vegetais, como os de soja, milho e girassol.

Confira também Por que pão é ruim para você: uma verdade surpreendente

2. Levante coisas e se movimente

Se você quer ter uma ótima saúde, não pode abrir mão de usar os seus músculos. E não estamos falando apenas de ter um tanquinho ou veias saltando do seu bíceps! A verdade é que exercitar-se e levantar pesos vai muito além de uma boa aparência.

Claro, melhorar o visual e ficar mais atraente é um bônus e tanto. Mas isso é só a cereja do bolo: o exercício também é crucial para o seu corpo, cérebro e hormônios funcionarem melhor.

Levantar pesos, por exemplo, reduz o açúcar no sangue e os níveis de insulina, melhora o colesterol e reduz os triglicerídeos. Além disso, aumenta seus níveis de testosterona e hormônio de crescimento, ambos associados com a melhoria do bem-estar.

Quer mais? Levantar pesos (e outras formas de exercício) pode ajudar a reduzir a depressão e os riscos de todos os tipos de doenças crônicas, incluindo a obesidade, diabetes tipo II, doenças cardiovasculares, Alzheimer e muitos mais.

Finalmente, o exercício também pode ajudar a perder gordura, especialmente se for combinado com uma dieta saudável. Não só porque ele queima calorias, mas porque melhora o seu estado hormonal e função global do seu corpo.

E o melhor de tudo é que você não precisa se matricular em uma academia para se exercitar: você pode ficar em forma treinando na sua própria casa. Também é importante fazer alguma atividade ao ar livre, especialmente se você puder tomar um banho de sol nesse momento e aproveitar uma fonte natural de vitamina D. Andar a pé é uma boa escolha, por mais que seja um exercício subestimado. O segredo é escolher algo que você goste e possa fazer a longa prazo.

E atenção: para quem está completamente fora de forma ou tem algum problema de saúde, o melhor é falar com um médico ou profissional de saúde qualificado antes de iniciar um novo programa de treinamento.

3. Durma profundamente

O sono é muito importante para a saúde de maneira geral, e estudos mostram que a privação de sono está correlacionada com muitas doenças, incluindo a obesidade e doença cardíaca. Por isso, é extremamente recomendável dedicar o tempo adequado para ter um sono bom, de qualidade.

Se você não consegue dormir direito, por algum motivo, então consulte um médico. Os distúrbios do sono, como apneia do sono e outros, são muito comuns e, em muitos casos, facilmente tratáveis.

De qualquer forma, existem algumas coisas que você pode fazer por conta própria para melhorar seu sono, como não beber café no final do dia; ir para a cama e acordar na mesma hora todos os dias; dormir na escuridão completa e diminuir as luzes da casa algumas horas antes de se deitar.

4. Evite o excesso de estresse

Os passos acima já são boa parte do caminho para uma vida saudável, mas não são suficientes. A verdade é que nada disso adianta se você não estiver atento à maneira como pensa e se sente. Se você se sente estressado o tempo inteiro, é melhor parar e rever sua rotina.

O excesso de estresse pode aumentar os níveis de cortisol e causar efeitos prejudiciais graves no metabolismo. Ele pode inclusive aumentar a gordura na região abdominal e os riscos de todos os tipos de doenças. Acredita-se também que o estresse é um contribuinte significativo para a depressão.

Leia também: emagrecimento

Caso você sofra desse mal, é hora de parar e fazer de tudo para se estressar menos. Tente simplificar a sua vida e aposte em exercícios, técnicas de respiração profunda ou até mesmo meditação.

Se você simplesmente não consegue lidar com os pesos da vida diária sem ficar estressado demais, que tal ver um psicólogo? Há muitas maneiras de aprender a lidar com o estresse. Não só vai superar o estresse torná-lo mais saudável, mas também irá melhorar a sua vida de outras maneiras. Afinal, ninguém quer passar a vida preocupado e ansioso, sem conseguir relaxar, não é?

5. Dê ao seu corpo alimentos de verdade

Sabe qual é a maneira mais simples e eficaz de ter uma dieta saudável? Concentrar-se apenas em alimentos reais. Isso significa escolher alimentos integrais, não processados, ​​que lembram sua aparência na natureza.

É muito melhor comer uma combinação de animais e plantas: carne, peixe, ovos, legumes, frutas, nozes, sementes, bem como gorduras saudáveis​​, óleos e produtos lácteos ricos em gordura.

Se você é saudável, magro e ativa, não há problema nenhum em comer carboidratos não refinados e integrais. Isso inclui batata, batata doce, legumes e grãos que não contêm glúten, como aveia e arroz.

Por outro lado, se você está acima do peso ou obeso ou começou a sofrer de problemas metabólicos, como diabetes ou síndrome metabólica, cortar as principais fontes de carboidratos é o caminho ideal para ter melhorias dramáticas. Muitas pessoas perdem uma grande quantidade de peso simplesmente eliminando os carboidratos, porque, inconscientemente, passam a comer menos.

Então, faça um esforço para optar por alimentos integrais, não- processados, em vez de alimentos que parecem ter sido produzidos em uma fábrica.

Viu só? Ter uma vida saudável é muito mais simples do que a gente pensa. E você, já aplica essas regras na sua vida? O que precisa melhorar? Conte para nós!

Massagem redutora – Passo a passo

Massagem redutora – Passo a passo

A massagem modeladora é uma técnica bastante utilizada nos centros estéticos para reduzir a gordura localizada e ainda dar mais formato ao corpo. Mas você sabia que não é preciso sair de casa, nem pagar um profissional para fazê-la? Isto mesmo, basta você aprender os movimentos e investir em um creme hidratante, de preferência que possua propriedades que ajudem na redução das medidas.

Leia também: Kifina é bom

Já falamos no blog algumas vezes sobre a massagem redutora , e hoje você vai aprender novamente outras técnicas para fazer em casa e ainda conseguir ótimos resultados para conquistar a silhueta tão sonhada praticando a auto-massagem redutora corporal.

Leia também: massagem redutora funciona

Confira o passo a passo para fazer a sua auto-massagem:

Coxas e panturrilhas –
espalhe um pouco de creme nas mãos e comece a fazer os movimentos sobre as coxas, indo dos joelhos até a virilha, dando pequenos beliscões para apertar as regiões onde se localiza a gordura. Faça movimentos como se estivesse vestindo uma meia-calça, deslizando os dedos sobre a pele. Aplique bastante força.

Leia também: Phytophen é bom

Barriga –
coloque um pouco de creme nas mãos e aplique sobre a pele. Comece os movimentos circulares no sentido horário e depois anti-horário. Nas laterais, puxe os famosos pneuzinhos para o centro da barriga, depois massageie em direção ao ventre, para baixo.

Quadril –
nesta região também vamos empregar movimentos circulares, sempre usando o creme redutor de medidas como auxílio para que as mãos deslizem melhor e também os efeitos sejam enfatizados. Esses movimentos devem vir sempre do bumbum e direção aos culotes, onde é mais comum as gorduras ficarem localizadas.

Leia também: Farinha seca barriga é bom

Kombucha – o que é e quais os seus benefícios?

Kombucha – o que é e quais os seus benefícios?

A Kombucha é uma bebida fermentada, que não dispenso da minha alimentação. Devo confessar que não fiquei fã da kombucha à primeira, achei uma bebida com um travo forte e muito gaseificada, mas à medida que ia provando marcas diferentes fui começando a apreciar e hoje não a dispenso.

Conhecida pelos chineses como o elixir da saúde, é uma bebida milenar obtida pela fermentação do chá, preto ou verde, e açúcar. Após a fermentação a kombucha transforma-se numa bebida gaseificada repleta de vitaminas, enzimas, probióticos e ácidos com muitos benefícios para a saúde:

Leia também: o que é Kombucha

1. Sistema digestivo
Naturalmente antioxidante, a kombucha ataca os radicais livres capazes de provocar mal-estar digestivo. O elevado teor de ácidos benéficos, probióticos e enzimas também ajuda a combater o mal-estar digestivo.
Alguns estudos também comprovam que beber kombucha ajuda no tratamento da candidíase. As bactérias presentes na bebida ajudam o intestino a criar”bactérias boas”

Leia também: Phytophen funciona

2. Energia
A capacidade energizante da kombucha é atribuída à formação de ferro, libertado durante a fermentação do chá e de uma pequena quantidade de cafeína naturalmente presente.
O ferro presente na kombucha melhora o transporte do oxigênio no sangue. O consumo regular desta bebida faz com que os tecidos recebam mais oxigênio e a partir daí conseguem produzir mais energia.

Leia também: Kifina

3. Sistema imunitário
As vitaminas presentes na kombucha são os seus segredos para a proteção das células, doenças inflamatórias, depressão do sistema imunitário. Os probióticos presentes na kombucha fortalecem o sistema imunitário.

4. Protecção das articulações
Beber kombucha ajuda a prevenir e recuperar de lesões nas articulações. A glucosamina presente na kombucha preserva o colágeno e previne a dor nas articulações, além que o colágeno previne a aparição de rugas na pele.

5. Perda de peso
O consumo regular de kombucha estimula o metabolismo e limita a acumulação de gordura. A presença de ácido acético (também presente no vinagre de cidra) também ajuda a perder peso

Como beber kombucha
A versatilidade da kombucha é um dos seus pontos fortes, podemos beber a kombucha bem fresca simples, com umas pedras de gelo para que fique bem gelada, com sumo de fruta, ou em smoothies.

Na fotografia, apenas adicionei um maracujá para adocicar mais a Kombucha, mas outra forma e mais cremosa pode ser em smoothie, Basta triturar uma banana com outra fruta a escolha e juntar a kombucha.

As melhores atividades físicas para a mulher de cada idade

As melhores atividades físicas para a mulher de cada idade

Musculação, corrida, dança? Profissionais sugerem tipos de exercícios mais indicados para sua faixa etária

Atualmente muito se fala sobre a importância de praticar atividades físicas como uma maneira de prevenir uma série de doenças, manter o corpo em forma e ter uma melhor qualidade de vida. E, há um bom tempo, aquela desculpa de “eu não gosto de academia” já não é mais válida para ninguém, pois existem inúmeras possibilidades para quem deseja se exercitar: atividades ao ar livre, na água, aulas de dança, lutas e muito mais.

Por isso, a orientação para qualquer pessoa é encontrar a atividade que mais lhe agrada e fugir do sedentarismo! Roberta Borges La Guardia, professora de Educação Física e Mestre em Treinamento Esportivo pela UFMG, ressalta que a melhor atividade física é aquela que a pessoa mais gosta, porque é a atividade que vai motivá-la a manter-se constante na prática.

Mas, se ainda assim, você está em dúvida sobre qual atividade física é mais adequada para você e para o momento em que está vivendo, algumas dicas podem ajudar! Abaixo, profissionais da área sugerem atividades indicadas para mulheres de diferentes faixas etárias. Confira!

De 12 a 19 anos

FOTO: GETTY IMAGES

Roberta explica que, assim como na infância, essa é uma faixa etária importante para a formação do hábito de praticar atividades físicas. “A prática regular proporciona um maior autoconhecimento corporal, o que facilita a lidar com esta sensação diferenciada, causada pelas alterações hormonais nesta idade. Além disso, a prática de atividades físicas melhora a autoestima, sensação muito importante nesse período de fragilidade emocional da mulher”, diz.

A professora de Educação Física acrescenta que, sempre que possível, na adolescência, deve-se realizar atividades físicas coletivas ou em ambientes que tenham mais pessoas – isso facilitará na socialização da adolescente.

Leia também: 10 exercícios que ajudam a perder a barriga

Leia também: Phytophen funciona
Leia também: Kifina funciona

Neste sentido, seguem algumas sugestões de atividades indicadas para esta faixa etária:

1. Jogos coletivos (basquetebol, handebol, voleibol)

Priscila Cesaria, profissional de Educação Física da Just Fit Academias, destaca que os esportes trazem grandes benefícios, entre eles: melhora do condicionamento físico, capacidade cardiorrespiratória, fortalecimento, perda de sobrepeso, aumento da flexibilidade e da coordenação motora. “Isso sem falar de benefícios psicológicos e sociais também, como autoconhecimento, aprender a lidar com as diferenças e adversidades, tomada de decisão, pró-atividade, entre tantos outros benefícios importantes”, diz.

“Porém, o mais importante é que as adolescentes gostem da atividade praticada. Tem que ser prazeroso, porque se a pessoa for obrigada a fazer algo, isso pode trazer outras consequências ruins”, acrescenta Priscila.

2. Danças

Leia também: 12 dicas para se manter motivada na academia

De acordo com as profissionais, aulas de dança também são ótimas opções para esta faixa etária.

“Pode ser dança de salão, jazz, rumba, zumba, forró, zouk, axé, entre outras. Existem academias que fornecem este tipo de aulas de forma muito animada e casas noturnas especializadas para que os ritmos possam ser praticados”, comenta Roberta.

3. Atividades aeróbicas (caminhada, corrida)

Jomar Souza, especialista em Medicina do Exercício e do Esporte e diretor da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte (SBMEE), destaca que atividades aeróbicas em geral, como caminhada, corrida, ciclismo, natação, são indicadas. “Elas produzem um controle sobre a gordura corporal, evitando seu acúmulo, produzem endorfinas que ajudam a amenizar as cólicas menstruais e também melhoram o estado de humor e a autoestima”, diz.

De 20 a 29 anos

FOTO: GETTY IMAGES

Roberta destaca que, ao atingir a idade adulta, a preocupação com um corpo “em forma” muitas vezes torna-se maior. “Além disso, a mulher moderna trabalha e precisa de disposição para as atividades do trabalho diário”, diz. “Nesta fase (assim como na faixa etária dos 30 aos 39 anos), é comum a mulher procurar atividades físicas de maior intensidade e em locais onde ela se sinta bem, onde possam apreciar sua beleza e maturidade”, acrescenta.

Leia também: 20 melhores exercícios para perder peso

Priscila lembra que, antes de qualquer coisa, a atividade mais indicada é aquela que a pessoa gosta. “Toda atividade física traz beneficio, mas acima de tudo tem que ser prazerosa, caso contrário não gera assiduidade”, diz.

Nesta faixa etária, de acordo com Priscila, um ponto a ser levado em consideração é o objetivo de cada mulher. Nesse contexto, as profissionais dão algumas sugestões:

1. Musculação

De acordo com Priscila, a musculação é uma ótima opção especialmente para mulheres que estão buscando um “corpo malhado”.

Souza acrescenta que, nesta fase, é importante aumentar a massa óssea pensando não só na gestação (se for o caso), mas, também, em evitar a osteoporose no futuro. Neste sentido, é mesmo muito interessante associar a musculação com atividades aeróbicas (como corrida, pedalada etc.)

2. Corrida

Priscila destaca que se o objetivo da mulher é emagrecimento e condicionamento físico, uma ótima indicação é a corrida. Essa tem sido uma atividade praticada por muitas mulheres e oferece muitos benefícios à saúde. Isso sem falar que as corridas de rua possibilitam novas amizades, o que é interessante nessa e em qualquer fase da vida.

3. Pedalada

Para as mulheres que buscam emagrecimento e condicionamento físico, de acordo com Priscila, pedalar também é uma boa alternativa. É uma atividade gostosa, que oferece inúmeros benefícios à saúde, como, por exemplo, a sensação de bem-estar, além disso, possibilita conhecer novos lugares, ver lindas paisagens etc.

4. Natação

Esta também é uma boa pedida para quem busca emagrecimento e condicionamento físico. Roberta destaca que se engana quem pensa que atividades na água são de baixa intensidade e, por isso, indicadas a pessoas mais velhas. “A atividade pode ser controlada pelo professor de acordo com o ritmo da turma, podendo ser uma atividade de altíssima intensidade ou de baixa intensidade”, explica.

5. Pilates

Para as mulheres que buscam mais relaxamento e bem-estar, Priscila sugere atividades como, por exemplo, o Pilates.

Mas, muito mais do que promover relaxamento, esse tipo de atividade melhora a postura, ajuda a esculpir o corpo, ajuda a prevenir lesões etc.

6. Yoga

Outra atividade indicada para mulheres que buscam mais relaxamento e bem-estar, de acordo com Priscila, é o Yoga.

Bons motivos para praticar Yoga, com certeza, não faltam: ele melhora a qualidade de vida (promovendo bem-estar, serenidade e paz interior); proporciona equilíbrio emocional; melhora problemas de insônia e até de depressão; estimula a circulação sanguínea; diminui dores nas costas; melhora a postura; energiza o corpo e a mente etc.

7. Ginástica

De acordo com Roberta, aulas de ginástica, oferecidas em várias academias, fazem muito sucesso entre as mulheres. Alguns exemplos são: ginástica localizada, aulas para glúteos e pernas, aulas de abdominal etc.

8. Lutas

Aulas de Muay Thai, Boxe, Jiu Jitsu também têm feito sucesso entre muitas mulheres e, de acordo com Roberta, são uma boa indicação.

9. Tênis

Roberta destaca que a prática de esportes, como o tênis, por exemplo, também é indicada. Vale ressaltar, mais uma vez, que é muito importante a mulher se identificar com a atividade que escolher.

10. Circuito

No caso de pouco tempo, destaca Jomar Souza, existem academias especializadas nos chamados circuitos – onde se alia uma atividade aeróbica com exercícios de resistência muscular condensados em 30 minutos por dia.

11. Ginástica para mamães com bebês

Roberta ressalta que esta é ainda uma faixa etária em que muitas mulheres engravidam. “A gestação é uma fase delicada, de mais sensibilidade e que exige cuidados específicos. A atividade física pode e deve ser realizada, também nesta fase, com a ajuda de um profissional de Educação Física. Neste período não é indicado que se realizem atividades físicas de alta intensidade ou que tenha impacto”, diz.

Já no período pós-parto, acrescenta Roberta, a ginástica para mamães com bebês é uma oportunidade muito bacana de auxiliar no relacionamento com os filhos, na autoestima (que às vezes é reduzida neste período) e na disposição para cuidar do bebê. “Este tipo de atividade também pode ser uma ótima solução para as mamães que não têm com quem deixar a criança ou não tem muito tempo para ficar com o(a) filho(a). Esta relação pode ajudar a criança a ser mais ativa fisicamente e a confiar mais na mãe, além de proporcionar um momento de interação entre mãe e filho(a). Já existem algumas academias especializadas nesta área e o mercado tende a crescer”, diz.

De 30 a 39 anos

FOTO: GETTY IMAGES

Roberta destaca que as indicações são basicamente as mesmas que as dadas para as mulheres de 20 a 29 anos, “já que a mulher de hoje tem filhos mais velha e menopausa também mais tardia”, diz.

Neste sentido, as principais sugestões de atividades são:

1. Ginástica

As aulas de ginásticas hoje são oferecidas na maioria das academias e fazem muito sucesso entre as mulheres.

2. Lutas

Aulas de Muay Thai, Boxe, Jiu Jitsu também são oferecidas hoje em muitas academias e têm agradado cada vez mais as mulheres.

3. Tênis

O tênis é um esporte bastante indicado para as mulheres e oferece inúmeros benefícios à saúde, além de ser muito agradável e boa opção para quem prefere se exercitar ao ar livre.

4. Musculação

Priscila destaca que, nessa faixa etária (30 a 39 anos), o corpo não tem mais o mesmo vigor de antes. Na maioria das vezes, a flacidez começa a surgir e a flexibilidade começa a diminuir. “Muitas mulheres estão, então, preocupadas com a estética e com a qualidade de vida. Começamos a ter as primeiras perdas do ponto de vista físico, hormonal e metabólico”, comenta.

A musculação, de acordo com a profissional, é uma ótima pedida, pois melhora a parte estética, e também ajuda a retardar as perdas metabólicas, hormonais e físicas. “Ajuda a prevenir a osteoporose, artrose, diabetes e hipertensão”, explica.

A musculação também ajuda a melhorar a postura, acrescenta Priscila, pois a maioria dos casos de dores nas costas é relacionada à fraqueza muscular e à falta de flexibilidade. “Assim sendo, o trabalho com peso é indicado nestes casos, pois os músculos (que sustentam os ossos) se tornam mais resistentes”, diz.

5. Atividades aeróbicas (caminhada, corrida)

Novamente as atividades aeróbicas têm papel fundamental, conforme destaca Souza. “Agora mais ainda no controle dos excessos de gordura e na proteção da massa óssea”, diz.

6. Ginástica para mamães com bebês

No período pós-parto, se for o caso, a ginástica para mamães com bebês é uma ótima oportunidade. Auxilia no relacionamento com os filhos, na autoestima e na disposição para cuidar do bebê.

Conforme explica Roberta, este tipo de atividade também pode ser boa dica para as mamães que não têm com quem deixar a criança ou não tem muito tempo para ficar com o(a) filho(a).

De 40 a 49 anos

FOTO: GETTY IMAGES

Roberta explica que, nesta idade, o organismo já começa a passar por uma desaceleração metabólica e a atividade física ajuda a manter a disposição do dia a dia, o bom funcionamento do organismo, a autoestima e a qualidade dos movimentos.

Algumas sugestões de atividades para esta fase são:

1. Caminhada

Priscila destaca que, na meia-idade, são indicados programas de natureza aeróbia e muscular de intensidade pelo menos moderada, 30 minutos por dia, 3 a 5 dias por semana. E um ótimo exemplo é a caminhada.

Roberta ressalta que a atividade física mais comum nesta idade é a caminhada, por ser barata e dar a oportunidade da mulher mesma poder cuidar do seu tempo. “Mas isso não quer dizer que esta atividade exija menos cuidado e dispense o acompanhamento de um profissional de Educação Física”, alerta.

2. Musculação

Priscila destaca que a musculação continua sendo uma boa pedida para mulheres desta faixa etária, “pois ajuda a retardar as perdas metabólicas, hormonais e físicas. Ajuda a prevenir a osteoporose, artrose, diabetes e hipertensão e ela pode ser praticada em menor intensidade e com cargas moderadas, dependendo das particularidades de cada mulher”, diz.

Souza sugere continuar as atividades aeróbicas e aumentar os exercícios de resistência muscular. “Nesta fase muitas mulheres começam a fazer reposição hormonal e para evitar possíveis efeitos colaterais, como acúmulo de gordura corporal e alterações cardiovasculares, os exercícios físicos têm papel fundamental”, diz.

Acima de 50 anos

FOTO: GETTY IMAGES

Roberta explica que, acima dos 50 anos, o organismo começa a tornar-se mais frágil, mas a atividade física regular ajuda principalmente a evitar a desaceleração metabólica, a perda de massa muscular, auxilia na qualidade dos movimentos e, com isso, ajuda a evitar lesões.

Em geral, os objetivos da realização de atividade física regular para a população a partir desta faixa etária são, conforme destaca a professora Roberta:

Manutenção da Saúde;
Manter e/ou restaurar a independência básica para as atividades de vida diárias;
Aliviar a dor;
Prevenir e corrigir deformidades;
Manter a mobilidade articular necessária para a realização de atividades básicas;
Recuperação ou manutenção do equilíbrio e coordenação motora;
Melhorar e manter e trofismo e tônus muscular;
Melhorar capacidade cardiorrespiratória;
Redução de triglicerídeos;
Redução da pressão arterial;
Redução da tendência à arritmia pela diminuição da sensibilidade à adrenalina;
Aumento da sensibilidade das células à insulina;
Estímulo ao aumento da velocidade das respostas hormonais e imunológicas;
Redução da gordura corporal devido ao maior gasto calórico;
Tendência à elevação da taxa metabólica pelo aumento da massa muscular;
Atua na profilaxia de doenças melhorando os fatores de risco para o desenvolvimento de diversas patologias.
Neste sentido, seguem algumas sugestões de atividades mais indicadas para esta faixa etária:

1. Atividades na água (como hidroginástica, natação)

Nesta idade, conforme destaca Roberta, não é indicado que se realizem atividades de alto impacto, já que a densidade óssea torna-se menor e isso poderia causar lesões. “Por isso, é muito comum encontrarmos mulheres realizando atividades na piscina, já que no ambiente aquático o impacto torna-se reduzido. Hidroginástica e natação são as atividades mais procuradas, mas hoje também são apresentadas atividades de corrida e de bicicleta na água”, diz.

Priscila ressalta que a natação e a hidroginástica são agradáveis e seguras. “E também são atividades aeróbias que ajudam no condicionamento físico, na parte respiratória e cardiovascular”, diz.

2. Musculação

Muitas mulheres nesta faixa etária têm aderido também à musculação que, de acordo com Priscila, é uma atividade que reforça toda a estrutura corporal.

Souza ressalta que é interessante manter os exercícios aeróbicos, inclusive os de impacto como a corrida, desde que não haja problemas nas articulações dos quadris e joelhos, e os de resistência muscular para reduzir o risco de fraturas por conta de uma provável osteopenia e possível osteoporose.

3. Treinamento Funcional

Outra atividade muito procurada, segundo Roberta, é o Treinamento Funcional. Existe, atualmente, vários profissionais de Educação Física trabalhando com essa área. “Este tipo de treinamento é específico a esta faixa etária e auxilia as pessoas a manterem o tônus muscular e elasticidade muscular, além de uma boa flexibilidade das articulações e, com isso, os movimentos necessários para uma independência diária com qualidade de vida”, diz.

Roberta acrescenta que não é comum encontrarmos mais pessoas idosas que são dependentes dos familiares… “A população atual tornou-se mais velha e com boa qualidade de vida. A idosa de hoje se encontra com as amigas no clube, sai para jantar com a família, vai a shows, viaja e brinca com os netos. E, neste contexto, a atividade física regular ajuda a manter toda esta disposição”, diz.

4. Dança de salão

Que tal apostar ainda na dança de salão?! “A dança oferece benefícios que podem ainda ser maiores nessa faixa etária, pois essa modalidade se encaixa perfeitamente às necessidades e condições dessa idade. É preciso melhorar a qualidade de vida, e nada melhor do que atividades físicas que trabalham o corpo e a alma”, destaca Priscila.

A profissional ressalta que a dança, como atividade física, ajuda no fortalecimento dos músculos, na respiração, no equilíbrio. “Também trabalha a questão social (já que geralmente é praticada em grupo), sendo assim, mantém a mente ativa e ajuda a prevenir quadros de depressão, que são mais frequentes a partir dessa idade”, diz.

Os principais benefícios das atividades físicas em geral

FOTO: GETTY IMAGES

Certamente não faltam bons motivos para se exercitar constantemente! Roberta explica que a atividade física regular é a que proporciona um maior número de benefícios. “Basicamente, podemos chamar de atividade física regular atividades físicas realizadas pelo menos 3 vezes por semana e pelo menos 30 minutos ao dia”, diz.

Os benefícios da atividade física regular são muitos e, como exemplo, Roberta cita alguns:

Controla o peso corporal: a prática da atividade física regular ajuda a gastar as calorias consumidas em excesso e que seriam guardadas em forma de gordura como fonte de energia para manter o corpo em movimento, ou mesmo, a metabolizar a gordura já acumulada. “Combinar exercícios físicos aeróbios e anaeróbios ajuda a metabolizar diferentes reservas de energia e, com isso, é o mais indicado para a perda de peso e para tonificar os músculos, ou seja, reduzir a gordura corporal”, acrescenta a professora de Educação Física.

Melhora a saúde cognitiva (mental): a atividade física regular ajuda na prevenção da ansiedade, estresse e depressão. “O corpo fica com mais energia, o que torna a pessoa mais autoconfiante e, com isso, mais feliz consigo mesma”, explica Roberta.

Melhora a saúde física: a atividade física regular melhora o funcionamento do organismo como um todo. “Isso porque aumenta a densidade óssea; melhora a tonificação muscular; melhora a postura e coordenação; aumenta a ventilação pulmonar; reduz a pressão arterial e a frequência cardíaca de repouso; melhora a ação do sistema imunológico e hormonal; melhora a flexibilidade das articulações, o equilíbrio e a resistência dos praticantes”, destaca a professora.

Previne problemas de saúde em geral: ajuda a prevenir, controlar e, algumas vezes, até a curar o risco de desenvolver doenças crônicas e agudas, como, por exemplo, diabetes, pressão alta, doenças cardiorrespiratórias, osteoporose entre outras. “Já existem estudos que comprovam a melhora de resistência até para o câncer”, acrescenta Roberta.

Os cuidados mais importantes na hora de se exercitar

FOTO: GETTY IMAGES

Independentemente da idade da mulher e do tipo de atividade escolhida, é muito importante que ela conte com orientação profissional para se exercitar.

Toda e qualquer atividade física tem que ser orientada por um profissional de Educação física, destaca Priscila. “O profissional da área é o único que vai saber avaliar e prescrever os exercícios de acordo com o seus objetivos e necessidades, saberá regular o volume, a intensidade e a carga de cada exercício. Passará todas as coordenadas, minimizando os riscos de acidentes”, diz.

Leia também: como queimar calorias

Roberta ressalta que a atividade física deve sempre ser iniciada em uma intensidade mais baixa para uma intensidade alta e, para que isso aconteça de forma adequada, é indispensável o acompanhamento de um profissional de Educação Física, independentemente da atividade física escolhida para a prática.

Além disso, acrescenta Roberta, a prática de atividade física regular deve estar sempre aliada a uma boa hidratação e alimentação. “Dependendo da idade e da condição física inicial, é necessário fazer uma avaliação médica e o acompanhamento de um nutricionista”, diz.

“Sem dúvida é importante também lembrarmos de que cada atividade física exige uma vestimenta e calçados adequados à atividade”, finaliza a professora Roberta.

Então já sabe: encontre uma atividade física que mais te agrade e usufrua de todos os benefícios que ela pode oferecer!

Problemas com a libido: Esses homens que não pensam mais sobre

A proporção da população masculina que sofre de uma diminuição ou ausência de desejo sexual é significativa e os fatores que a originam são numerosos. Mas existem tratamentos eficazes.

Um hipoactivo ESIR sexual (DSH). Este é o nome de qualquer diminuição ou ausência de desejo sexual, esta importante causa de consulta em sexologia clínica. É que o ESH tem alta prevalência na população geral e não apenas entre as mulheres mais afetadas: 12,5% a 28% dos homens sofrem com a diminuição do desejo sexual de forma ocasional, periódica ou freqüente, cerca de 3% de um DSH comprovado.

Este distúrbio é frequentemente a causa de crises de casal, separações e um declínio significativo na qualidade de vida. Ela se manifesta como um déficit ou ausência de fantasia ou desejo. O assunto não é muito motivado na busca de estímulos, ele não toma a iniciativa de uma atividade sexual ou relutantemente dá quando seu parceiro assume a liderança.

Os fatores que podem causar DSH não estão necessariamente relacionados especificamente à função sexual e existem muitos. Começando com a idade: quanto mais os anos passam, mais o desejo tende a diminuir. Segundo um estudo norte-americano, o DSH afeta 26% dos homens com mais de 70 anos, ao passo que afetaria apenas 0,6% entre os 40 anos e 49 anos. No entanto, muitos homens continuam a sentir um desejo significativo depois de 80 anos e uma infinidade de casais mais velhos consideram a atividade sexual como um aspecto importante de suas vidas.

Déficits hormonais

Déficits hormonais, incluindo andrógenos – os principais hormônios envolvidos na função sexual masculina – também podem explicar o DSH. Em humanos, os níveis normais de testosterona variam com a idade e estão em média entre 10 e 12 nanomoles por litro (nmol / l). Essas taxas estão bem acima dos valores necessários para garantir uma função sexual adequada. É apenas abaixo de um certo limiar que os distúrbios sexuais começam a aparecer e a uma taxa crítica abaixo de 6-7 nmol / l que a maioria dos pacientes se torna sintomática.

Demasiado grande de prolactina, a hormona que diminui a secreção de testosterona tem um efeito inibidor, enquanto, doenças neurológicas genéticas (epilepsia do lobo temporal, esclerose múltipla), infecciosa (HIV), crónica (renais ou com insuficiência cardíaca, diabetes ), ou mesmo a fadiga também pode ser acompanhada por distúrbios da função sexual e DSH.

Drogas e álcool

O uso crônico de drogas, bem como a metadona, bem como vários medicamentos, incluindo alguns antidepressivos, afetam de maneira significativa e negativa o desejo sexual nos homens. O álcool em doses baixas pode certamente ter um efeito desinibidor e é frequentemente usado para promover o contato sexual. Em doses mais elevadas, inibe todo o desejo. Este efeito é devido a uma ação direta no sistema nervoso central e no fígado, promovendo a conversão da testosterona em estrogênio, o que induz uma diminuição da libido.

Três quartos dos pacientes depressivos mostram um declínio significativo no desejo sexual. Algumas fobias, transtorno obsessivo-compulsivo, ansiedade e transtorno de estresse pós-traumático são frequentemente acompanhadas por um declínio da libido. Há também uma saúde mental instável (passado e presente), uma auto-imagem negativa, experiências sexuais passadas negativas, costumes e crenças sexuais conflitantes, uma imaginação erótica pobre, ausência ou culpabilidade, educação sexual rígida, uma aversão a certas práticas sexuais, evitar percepções positivas, traumas sexuais, medo do fracasso ou distúrbios de identidade.

Esta precisando de ajuda na hora “h”? Conheça o estimulante sexual masculino chamado Tauron.

Suporte complexo

Diante desses muitos fatores, o cuidado deve ser preciso. A avaliação sexual, momento fundamental do exame clínico, deve ser feito preferencialmente na presença de um paciente e, se possível, posteriormente, casal. Embora às vezes seja difícil encontrar o parceiro, sua presença costuma ser uma grande ajuda. O manejo terapêutico do DSH é complexo e deve ser realizado por um especialista no campo da medicina sexual e da sexologia clínica.

Atualmente, não há tratamento farmacológico específico recomendado para o DSH. No entanto, quando a causa é hormonal, uma ingestão de andrógenos ou uma dosagem de prolactina pode ser proposta mesmo que os efeitos colaterais sejam às vezes importantes. Há também uma ampla gama de terapias sexuais baseadas na ciência e reconhecidas para o tratamento desses distúrbios em humanos. Sua eficácia, variável, depende do modelo aplicado, mas também da experiência, personalidade e comprometimento do terapeuta.

FARINHA SECA-BARRIGA EMAGRECE DE VERDADE?

FARINHA SECA-BARRIGA EMAGRECE DE VERDADE?

Muitas pessoas têm acesso à notícias e relatos sobre as maravilhas causadas pela farinha seca-barriga. Inúmeros sites simplesmente vendem pacotinhos com este nome e prometem verdadeiros milagres.

Muitas pessoas simplesmente não acreditam e dizem ser apenas mais um golpe do emagrecimento, mais uma receitinha milagrosa que só trará mais gastos. Existem muitos relatos sobre o produto mas é muito importante entender o que realmente é fato sobre este produto que é o novo “queridinho” dos amantes de dietas de emagrecimento rápido.

O que é a farinha seca-barriga
Essa farinha é um mix de quase 20 farinhas diferentes. Você irá encontrar farinha de linhaça, de chá verde, de cenoura, de mamão, de gengibre, de banana, de manjericão, de berinjela e muitos outros. É um mix poderoso que foi criado a partir do pressuposto de que a maioria das farinhas que compõem o produto é ótimas para o emagrecimento.

A eficácia da funcionalidade da maioria dessas farinhas utilizadas na farinha seca-barriga já foi comprovada cientificamente, no entanto estudos não foram realizados sobre a reação/ anulação destas farinhas quando utilizadas juntas.

Leia também: Farinha seca barriga anvisa

Como funciona a farinha seca-barriga?
A farinha seca-barriga funciona se for combinada com uma rotina saudável. Esta rotina deve conter alimentação saudável e balanceada e exercícios físicos. Infelizmente não há milagres, apenas uma mãozinha bem nutritiva no seu dia a dia. É necessário fazer exercícios todos os dias para alcançar aquela barriguinha chapada. Embora a farinha te ajuda a emagrecer naturalmente, se você quer definir seu corpo irá necessariamente precisar fazer exercícios físicos mais intensos para tal.

É importante lembrar que esta farinha seca-barriga é um produto novo, e é uma verdadeira “moda” entre quem consome e procura emagrecer. Embora não pareça prejudicial à saúde, é importante sempre contar com auxílio de profissionais da saúde (médicos e nutricionistas) para encontrar os melhores meios de perder peso de forma saudável. É também importante saber dosar a quantidade que você irá consumir desta farinha seca-barriga, pois consumir de mais ou de menos pode ser um problema que atrapalhará seus objetivos.

Leia também: Phytophen funciona

Tudo deve ter a medida certa
Nunca utilize produtos ou métodos que não sejam saudáveis. Por exemplo, apenas consumir farinha seca-barriga e não se exercitar não fará diferença no seu dia a dia e não te ajudará a atingir seus objetivos. É importante utilizar a farinha como um ajudante, e não como a única fonte de alimento saudável na sua dieta.

Consumir o seca-barriga e comer fast food são contraditórios. É importante planejar sua dieta e seu esquema de exercícios com profissionais competentes que irão potencializar a ação da farinha seca-barriga no seu corpo e fazer com que você consiga emagrecer rapidamente através dos melhores e mais seguros métodos. Graças a farinha seca-barriga é possível perder mais de 6 quilos mensalmente, mas através de exercícios e de hábitos saudáveis também.

A mulher moderna diante do colapso

A mulher reivindica uma sexualidade cada vez mais satisfatória. Mas que lugar o prazer realmente ocupa em sua vida? Como esta Amazônia nos tempos modernos reage quando o parceiro dela se desfaz? … Todas as respostas de uma pesquisa internacional com mais de 14.000 mulheres.

Quatorze países incluídos, 14.000 mulheres entrevistadas! Esta é uma das maiores pesquisas já realizadas sobre a sexualidade feminina. Longe de estereótipos, a mulher afirma hoje como um “Vitalsexuelle”! Descubra rapidamente o retrato desta nova Eva.

Leia sobre o estimulante sexual feminino chamado Tá tarada.

A sexualidade da mulher moderna

Em todo o mundo, três em cada quatro mulheres consideram a sexualidade um fator importante ou muito importante no bem-estar e na estabilidade de seu relacionamento: 75% na Europa em média e 78% na América Latina. Mais de um quarto deles (29%) acreditam que a sexualidade fortalece o relacionamento no casal, dá confiança, tranquiliza e traz prazer físico e relaxamento. A sexualidade também é um cimento para o casal (75% dos europeus e 78% na América Latina consideram a sexualidade um elemento importante ou muito importante do bem-estar e da estabilidade de seu casal). O que poderia melhorar sua vida sexual? Maior espontaneidade para 84% dos europeus e 90% das mulheres América Latina e melhor comunicação com seu parceiro para 87% das mulheres europeias e 92% das mulheres latino-americanas. “Esta pesquisa rica ajuda a identificar atitudes muito diferentes em diferentes culturas e nos grupos etários de mulheres pesquisadas”, comentou o Dr. Marie-Hélène Colson, diretor de educação sexologia da Faculdade de Medicina de Marselha e Montpellier. De fato, as mulheres na América Latina são geralmente mais exigentes e mais pró-ativas do que as mulheres europeias, mas é na Arábia Saudita que as mulheres parecem estar procurando a vida sexual mais realizada. idade das mulheres entrevistadas “comentou a Dra. Marie-Hélène Colson, diretora de ensino de sexologia nas faculdades de medicina de Marselha e Montpellier. De fato, as mulheres na América Latina são geralmente mais exigentes e mais pró-ativas do que as mulheres europeias, mas é na Arábia Saudita que as mulheres parecem estar procurando a vida sexual mais realizada. idade das mulheres entrevistadas “comentou a Dra. Marie-Hélène Colson, diretora de ensino de sexologia nas faculdades de medicina de Marselha e Montpellier. De fato, as mulheres na América Latina são geralmente mais exigentes e mais pró-ativas do que as mulheres europeias, mas é na Arábia Saudita que as mulheres parecem estar procurando a vida sexual mais realizada.

Na França, se o valor não espera pelo número de anos, o que se concede à sexualidade difere de acordo com a idade. A francesa de 35 a 44 anos é aquela em que o sexo ocupa o lugar mais importante (88%), ainda mais que o de menos de 35 anos (83%). Por outro lado, com mais de 55 anos, seu nível de interesse em sexualidade cai significativamente (66% entre 55-64 anos de idade, 48% entre aqueles com mais de 65 anos). Quanto mais jovem ela é, mais ela atribui importância à espontaneidade para melhorar seu relacionamento (35% das pessoas com menos de 35 anos e apenas 26% das que têm entre 35 e 44 anos). Como seus vizinhos europeus, atribui grande importância à satisfação de seu parceiro (91%) e a sua própria no ato de amar (86%).

MICROPUNTURA SUAVIZA RUGAS E LINHAS DE EXPRESSÃO

MICROPUNTURA SUAVIZA RUGAS E LINHAS DE EXPRESSÃO

Qual é a mulher que não gosta de receber elogios por ter uma aparência jovem e bonita? Para manter uma pele saudável mesmo depois dos 30 é preciso manter cuidados diários e abusar da hidratação. No entanto, mesmo tomando todos esses cuidados o envelhecimento cutâneo é inevitável, e em algum momento as rugas vão surgir.

Leia também: Creme para rugas

As rugas podem ser finas e profundas, quando elas são finas estão diretamente relacionada á perda de colágeno – substância responsável pela manutenção da pele. Já as profundas surgem também como consequência da diminuição do colágeno e também por causa do afinamento da derme que geralmente ocorre a partir dos 45 anos.

Segundo a mestra em Micropigmentação Fio a Fio 3D Vanessa Silveira , o melhor tratamento para evitar as rugas aos 25 anos é iniciar um tratamento precoce. “A micropuntura para rugas é um procedimento que tem a finalidade de valorizar os traços da face para que o rosto ganhe mais expressão, além de, suavizar as principais linhas de expressão e rugas”, afirma.

Quem tem rugas ao redor dos olhos ou da boca pode apostar na técnica de micropigmentação. “A técnica de micropuntura utiliza ácidos que são penetrados nas linhas de expressão por meio de uma agulha muito fina e esse ácido faz com a que a pele seja reconstituída proporcionando resultados eficazes”,explica a micropigmentadora.

A vantagem da técnica é que ela pode durar até um ano, porém, é necessário fazer uma nova sessão depois de um ano para que a pele seja reconstruída novamente. O número de sessões irá depender da quantidade de rugas e linhas de expressão.

Após a sessão, é necessário manter alguns cuidados com a pele. “A paciente deve usar um produto três vezes ao dia e depois de 15 dias ela pode voltar para fazer uma nova sessão”, comenta a especialista.

Leia também: Skin renov bula

A técnica não tem contraindicação. Se você tem predisposição genética a ter mais rugas e linhas de expressão é importante iniciar um tratamento precoce para evitar que no futuro essas marcas detonem a sua aparência. Nesse caso, a micropuntura pode ser a solução para quem não quer se aborrecer com as rugas e marcas de expressão”, diz a micropigmentação.

Emagrecimento saudável: 10 alimentos que ajudarão você a perder medidas!

Emagrecimento saudável: 10 alimentos que ajudarão você a perder medidas!

Comer bem para emagrecer. Parece contradição, mas é o que realmente acontece. Uma boa alimentação pode ajudar o organismo a manter seu peso corporal ideal. Para isso, comer de maneira correta e alimentos fontes da mais diversas fontes nutricionais é essencial. Veja 10 ingredientes que não podem faltar em sua dieta!
Produto recomendado

Sopa de legumes congelada Taeq 400g

Você já ouviu falar em alimentos deliciosos que ajudam na dieta? Parece bom demais para ser verdade, não é mesmo? E são! A perda de peso se resume a matemática simples. Você tem que comer menos calorias do que você queima e para atingir o seu corpo ideal!

Leia também: Kifina 

Segundo a nutricionista Dafne Oliveira, certos alimentos podem ajudar você a perder peso corporal, principalmente porque, através de seus componentes nutricionais, você pode se sentir satisfeitos e a eliminar os desejos e vontades das tentações que engordam. Por isso, quando você for ao supermercado, leve essa listinha que a especialista preparou para nós em seu bolso:

Alimentos que auxiliam o processo natural de emagrecimento
1. Feijão: Barato, nutritivo e versátil, o feijão é uma grande fonte de proteína. Também é rico em fibras e tem lenta digestão. “Isso significa que você vai se sentir satisfeito, o que pode impedi-lo de comer mais”, destaca Dafne.

2. Sopa: Ao começar uma refeição com uma cumbuca pequena de sopa, pode fazer com que você acabe comendo menos. Não importa se a sopa é rala ou purê, desde que seja à base de caldo. “Você deseja manter a sopa para 100 a 150 calorias por porção? Então pule as cremosas com creme de leite, por exemplo”, enfatiza a profissional.

3. Chocolate amargo: Quer desfrutar de chocolate entre as refeições? Escolha um quadrado ou dois de chocolate amargo. “Em um estudo, os amantes de chocolate que receberam o chocolate amargo, comeram 15% menos de pizza algumas horas mais tarde do que aqueles que tinham comido o chocolate ao leite”, comentou a nutricionista.

4. Nuts: Para o lanche, coma um pequeno punhado de amêndoas, amendoins, nozes. “Pesquisas mostram que, quando as pessoas comem nuts, automaticamente elas comem menos nas refeições posteriores”, salienta.

Leia também: Comprimido para emagrecer funciona?

5. Maçãs: Coma o fruto da maçã ao invés do suco. Uma razão é que a fruta crua tem mais fibra. Além disso, a mastigação envia sinais para o seu cérebro que você comeu algo substancial.

6. Iogurte: Segundo Dafne, Estudos têm mostrado que pessoas que comem laticínios na dieta de restrição calórica, perdem mais peso do que aqueles que não o fazem. Iogurte grego é uma excelente escolha, já que está repleto de proteína e é versátil; dá para usá-lo como um substituto de creme de leite, no cozimento, e muito mais!

7. Abacate: Combate gordura com gordura: os abacates são ricos em ácidos graxos monoinsaturados, que podem ajudar a diminuir a gordura da barriga. Coma algumas fatias no seu café da manhã.

8. Carnes magras: A carne é uma excelente fonte de proteínas para a construção muscular e para manter-se satisfeito, mas optar por carnes gordurosas e processadas não é tão bom para a sua cintura e sua saúde. Em vez disso, opte por cortes mais magros de carne, a fim de manter as suas refeições em uma contagem normal de calorias.

9. Sementes de Chia: Fibra, proteína, ômega-3 – sementes de chia tê-los todos. Não só isso, mas eles hidratam quando adicionado ao líquido, fazendo com que você se sinta mais satisfeito e coma em porções menores. “Polvilhe sementes de chia em seus smoothies ou no topo de sua farinha de aveia, ou faça um pudim de chia durante a noite para desfrutar de pequeno almoço”, aconselha.

Leia também: Phytophen

10. Salmão: Peixes como o salmão são uma excelente fonte de ômega-3, ácidos graxos, que são grandes aliados para ter um coração saudável. Além disso, o ômega-3 também pode ajudar a reduzir a inflamação em seu corpo, o que pode ajudá-lo a recuperar mais rapidamente depois de um longo treino, para construir músculos com um aumento de metabolismo em longo prazo. “Isso e elevado teor de proteínas salmão torná-lo uma excelente escolha para um jantar de perda de peso digno”, finaliza a profissional.

15 Coisas que você deve saber sobre a perda de peso

15 Coisas que você deve saber sobre a perda de peso

A perda de peso se transformou em uma das grandes preocupações da maioria das pessoas atualmente. Hoje em dia todo mundo vive experimentando novas dietas e diferentes tipos de exercícios para tentar emagrecer. Não obstante, muitos dos truques que encontramos em revistas e em sites são falsos. Um chá mágico nem sempre é suficiente para você alcançar as suas metas.

Juntamos algumas dicas de especialistas em perda de peso. Confira e aproveite para eliminar todas as dúvidas que você possa ter em relação a este tema.

15. Não limite a variedade, aumente-a

© Depositphotos.com

Quem disse que você precisa dizer ’não’ para a sua comida favorita? Se você acha que fazer dieta significa reduzir as opções em um prato, aqui temos boas notícias. A melhor opção é acrescentar sempre um pouco mais, e colocar algumas verduras ou nozes também.

Se você está tentando parar de comer a sua comida favorita, é muito provável que não resista e acabe comendo os alimentos que estava tentando evitar. Segundo a americana Rebecca Scritchfield, nutricionista e autora do livro Body Kindness, “quando você dá mais atenção aos alimentos saudáveis, como colocar uma salada para acompanhar uma pizza, ao invés de eliminar aquilo que ama, você se libera dessas dietas loucas e exageradas. O resultado será o desaparecimento dos pensamentos obsessivos e a confiança no seu corpo”.

14. Conheça o tamanho das porções

Leia também: Phytophen Anvisa

© Depositphotos.com © Depositphotos.com

Se o nutricionista falar que a aveia faz bem para a saúde, isso não significa que você possa comer 3 porções sempre que tiver vontade. Para falar a verdade, talvez a terceira porção possa inclusive ser substituída por um hambúrguer. A quantidade, qualidade e o tamanho das porções são aspectos muito importantes. A imagem que vemos acima é uma pequena mostra do tamanho das porções que deveríamos seguir, isso sempre dependendo do tipo de alimento que vamos comer.

Se você estiver com desejo de comer alguma coisa, coma frutas e não acabe com a sua dieta. Um outro conselho do laboratório de alimentos da Universidade de Cornell, nos EUA, é que devemos contrastar a cor dos alimentos com o prato, já que isso ajuda a ver a quantidade de alimentos que vamos comer.

13. Valorize o esforço, e não apenas o resultado

© Depositphotos.com

Ao perder peso é muito comum a pessoa querer compartilhar fotos com os amigos. O que geralmente esquecemos é mostrar o compromisso e o esforço até chegar naquele resultado.

Você se esforçou muito para chegar naquele ponto. Mas continua sendo a mesma pessoa, com ou sem os quilos a mais. Fique feliz pelo seu esforço, não pela sua cintura. Como disse corretamente a já citada Rebecca, “é possível se sentir bem com o seu corpo em qualquer tamanho”.

12. O sonho não deve ser ignorado

Não perca essas horas valiosas de sono para passar uma hora a mais na academia. A americana Caroline Apovian, especialista em obesidade e autora do livro “The Overnight Diet”, afirma que “dormir menos de 7-9 horas por noite aumenta o hormônio da fome e diminui o hormônio da satisfação”. A falta de sono também interfere no controle dos impulsos, ou seja, é pouco provável que você consiga escolher os alimentos saudáveis e os tamanhos adequados se dormir pouco.

Leia também: kifina funciona

“Dormir menos que o necessário também aumenta os níveis de cortisol, o que leva o corpo a comer mais para reabastecer a energia depois de lutar contra algo estressante”, afirma a doutora.

11. Você não faz dieta para ficar bonita, mas, primeiro, para se sentir bem

© Depositphotos.com

Uma boa dieta muda completamente o estilo de vida de uma pessoa, e não apenas o seu visual. As pessoas geralmente associam o regime apenas com a perda de peso. Na realidade, todo o processo é uma mudança para algo mais saudável.

Segundo Chanté Wiegand, médico e diretor de educação na empresa The Synergy Company, especializada em suplementos, “Perder peso é mais que um número na balança. Seguir as dietas da moda pode ajudar uma pessoa a perder peso rapidamente, mas os resultados costumam ser efêmeros e podem levar a um maior aumento do peso quando a pessoa voltar aos hábitos de antes. Para emagrecer de uma vez é preciso adotar uma mudança integral no estilo de vida, que inclui os alimentos, a maneira como eles são preparados e a frequência com que a pessoa faz exercícios”.

10. Ficar de olho nas calorias

© Depositphotos.com

Agora que você montou uma dieta, passa a contar as calorias dos pratos. E como fazer isso? O que a maioria dos especialistas afirma é que o ideal não é contar grama por grama, mas contar as calorias. Isso é importante porque é uma maneira de estar mais consciente do quanto estamos comendo, para chegarmos mais rapidamente ao objetivo final.

9. Não siga as outras pessoas, escolha a sua própria dieta com inteligência

Existem muitas dietas super populares hoje em dia, como a keto, a vegana, a baixa em gorduras, e por aí vai. Mas o erro é achar que uma dieta que funcionou para uma pessoa pode funcionar conosco também. Olhe para o seu corpo e descubra o que funciona para você.

Como disse o já mencionado dr. Wiegand, “o que funciona para uma pessoa pode deixar uma outra doente, ou simplesmente não ser eficaz”.

8. Os sanduíches não são tão ruins como parecem

Se você acha que comer entre as refeições pode afetar a sua dieta, talvez esteja errado. Um sanduíche saudável em um momento de fome pode evitar o consumo excessivo na refeição seguinte. Qualquer lanche rico em proteínas tende a fazer com que a pessoa aprenda a se controlar um pouco. Mas claro que não estamos apenas falando de sanduíches.

Segundo a nutricionista americana Susane Fisher, da Fisher Nutrition Systems, “nozes, frutas, iogurte, queijo, pipoca e barrinhas de cereal com pouco açúcar também são indicadas entre as refeições”.

7. Coma quando tiver fome

Muitas vezes não somos capazes de perceber que não estamos com fome. Em vez disso, estamos apenas nos deixando levar até a comida por um estado de ânimo que cria uma espécie de tentação. Por exemplo, numa situação em que estejamos entediados, bravos ou incomodados, podemos ficar com vontade de comer. Um bom nutricionista vai falar que isso não está certo.

Identifique se você realmente está com fome. Se não consegue se ver comendo uma cenoura, acredite, você não está com fome. Como afirma a nutricionista Ruth Frechman, “Se for mais fácil falar do que fazer, tente fazer uma pausa e pense se você está com fome e se comeria um prato principal”.

6. Não seja muito duro com você mesmo

© Depositphotos.com

Você pode pensar que o desejo de consumir um determinado alimento é uma fraqueza. Mas, como explica o dr. Frank Greenway, diretor médico do Centro de Pesquisa Biomédica de Pennington, nos EUA, “agora sabemos quando as pessoas são mais vulneráveis aos desejos (primeiras horas da noite) e quais os perfis etários que têm mais desejos (as mulheres jovens têm mais desejo que os homens mais velhos). Conhecer os ’fatores de risco’ é uma maneira de ajudar a controlar os desejos.”

5. Lipoaspiração não é a solução

© Depositphotos.com

Hoje em dia, muitas pessoas estão fazendo cirurgias quando querem emagrecer. Elas acreditam que isso as transformará rapidamente, evitando a obrigação de fazer exercícios e dieta. O ponto é que é preciso perder peso antes da cirurgia e manter o autocontrole depois dela.

“A lipoaspiração pode eliminar até alguns quilos, mas é uma ferramenta agressiva”, afirma o dr. Joshua D. Zuckerman, membro do Colégio Americano de Cirurgiões.

4. Nem todas as gorduras engordam

© Depositphotos.com

Em geral, evitamos comer certos alimentos gordurosos, como o abacate, as nozes e os produtos lácteos, acreditando que eles engordam. Sim, eles têm gordura, mas são as gorduras essenciais que não dificultam o processo de perda de peso. Algumas até ajudam.

Como explica Eliza Savage, nutricionista do Middleberg Nutrition, em Nova York, “a gordura é digerida mais lentamente que os carboidratos e as proteínas; além disso, ela ajuda a satisfazer. Os produtos lácteos, as nozes e as gorduras vegetais contribuem para a perda de peso”.

3. Preste atenção nos remédios que você está tomando

© Depositphotos.com

É possível que você não acredite, mas certos remédios contribuem para o aumento do peso. Por exemplo, aqueles contra alergia podem ter um grande papel nesse sentido. Na realidade, é melhor evitar remédios desnecessários independentemente de perda de peso.

Segundo o dr. Chandler Park, fundador do site CancerVisit.com, da Faculdade de Medicina da Universidade de Kentucky, EUA, “alguns remédios comuns e sem receita podem prejudicar a perda de peso. Recomendo que as pessoas que tentam perder peso tomem remédios com moderação e conversem com seu médico”.

2. A perda de peso rápida não é perda de gordura

© Depositphotos.com

Um amigo perde peso rapidamente e você fica morrendo de vontade de saber o que ele fez.

Vamos olhar para as palavras da americana Rachel Goodman, nutricionista certificada e sócia da empresa Rachel Good Nutrition. Segundo ela “a perda de peso rápida, com 4 quilos por semana, que acontece por meio de uma restrição extrema de alimentos, sucos mágicos e corte total de carboidratos, leva a uma perda de líquidos e de massa muscular, o que pode não ser muito saudável. Além disso, a perda de peso não é sustentável e geralmente não dura muito tempo. O efeito ’ioiô’ é muito comum nesses casos, e provoca uma alteração no metabolismo. Os quilos reais que você deseja perder, ou seja, a gordura, precisam ser eliminados com um plano de alimentação que inclua todos os grupos de alimentos e que não seja muito restritivo, para que o seu corpo tenha forças para queimar a gordura de maneira
eficiente”.

Leia também: Como emagrecer rápido

1. A fibra pode ajudar a perder peso mais rapidamente

© Depositphotos.com

Uma dieta rica em fibras costuma ser a favorita dos nutricionistas. As pessoas dizem que incluir fibra na dieta é a maneira mais rápida e eficiente de emagrecer. Mas isso é apenas parte da verdade

Segundo a nutricionista americana Brooke Zigler, “ao acrescentar fibra na dieta, é muito importante beber muita água durante todo o dia, para evitar o inchaço. É também fundamental comer proteínas com fibra, para o corpo ficar satisfeito”.

A perda de peso deve ser algo pessoal, e não algo para ser mostrado. Olhe para as suas necessidades, converse com profissionais e pense que o mais importante no processo é nunca esquecer a saúde.